Dicas!

Erros que as mulheres cometem quanto tomam a pílula

Muitas mulheres continuam a desvalorizar a importância da pílula.

A pílula é um método contracetivo composto por hormonas idênticas às que produzem os ovários.

Este pequeno comprimido – tomado ao longo de 21 dias consecutivos, seguindo-se, depois, uma pausa de sete – tem como objetivo prevenir a gravidez indesejada, regular as hormonas e manter o organismo equilibrado.

Com uma taxa de eficácia na ordem dos 99%, a pílula é tomada por milhões de mulheres em todo o mundo, contudo, muitas continuam ser dar a devida importância a este pequeno fármaco e às ‘regras’ de uso que lhe são associadas.

Como revela a revista Self no seu site, são ainda vários os erros cometidos pelas mulheres quando tomam a pílula.

Um deles diz respeito à hora em que é tomada a pílula, que deve ser idêntica todos os dias e adequada ao estilo de vida de cada mulher.

Não saber o que fazer quando se esquece de tomar a pílula é também um erro comum, que se torna ainda mais grave quando se deita fora a bula do fármaco.

Segundo o ginecologista Antonio Pizarro, quando a toma deste comprimido não é feita à hora devida, a mulher pode tomá-lo assim que se lembrar e depois seguir com a rotina habitual (e continuar a respeitar o horário).

Se se esquecer até à toma da nova pílula, o recomendado é que tome duas de uma só vez (a esquecida e a do dia).

Também errada, mas comum, está a ideia de que tomar a pílula durante semanas consecutivas faz mal.

Tal como explica o médico, a mulher pode querer fazer uma toma contínua deste comprimido contracetivo sem colocar a saúde em causa, contudo, e como cada caso é um caso, não está livre de ter algum tipo de complicações, sendo importante o aconselhamento de um médico ou ginecologista.

Não avisar o médico ou farmacêutico sobre o histórico de saúde antes de requisitar ou comparar a pílula é também um erro comum e este pode mesmo colocar a saúde me risco, uma vez que este fármaco está ainda associado a um ligeiro risco de problemas cardiovasculares.

Além disso, a toma de alguns fármacos – para tratar de doenças ou condições clínicas mais graves – pode condicionar a eficácia da pílula.

Por fim, destaca o médico, é ainda comum algumas mulheres pensarem que a pílula que tomam diariamente é suficiente para travar uma possível gravidez, acabando por confundi-la com a pílula do dia seguinte.

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas