Mundo

Anulada prisão perpétua para Mohamed Morsi

A justiça do Egito anulou hoje a pena de prisão perpétua a que foi condenado o ex-Presidente Mohamed Morsi e ordenou um novo julgamento do caso em que foi acusado de espionagem em benefício de organizações estrangeiras.

Além da de Morsi, o Supremo Tribunal do Egito também anulou a condenação do líder da Irmandade Muçulmana, Mohamed Badia, e a de outros 15 dirigentes e membros da organização.

A decisão de hoje refere-se à condenação por espionagem em benefício do movimento islamita palestiniano Hamas, do movimento xiita libanês Hezbollah e do Irão.

A 15 de novembro, o mesmo tribunal anulou a pena de morte à qual o antigo Presidente islamita também foi condenado, em junho de 2015, pelo seu papel nas evasões em massa de prisões e em ataques contra a polícia durante a revolta que afastou Hosni Mubarak do poder em 2011.

No próximo dia 27, o mesmo tribunal de recurso deve começar a analisar uma outra condenação à pena de prisão perpétua imposta a Morsi num outro caso em que foi acusado pelo roubo de “documentos relativos à segurança nacional” e a sua entrega ao Qatar, um apoiante de longa data da Irmandade Muçulmana.

No total, Morsi, o primeiro presidente egípcio eleito democraticamente, foi condenado em quatro julgamentos desde a sua destituição pelo exército em 2013.

Morsi está detido na prisão de Borg-el-Arab, perto de Alexandria.

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas