Mundo

Autoridades egípcias entregam 292 alegados terroristas a tribunal militar

As autoridades egípcias entregaram hoje a um tribunal militar 292 alegados terroristas acusados de pertencer a uma ramificação do grupo jihadista Estado Islâmico e de planear o assassínio do presidente do país, informou a agência oficial MENA.

Os suspeitos integravam 22 células terroristas da organização Wilayat Sina, que opera principalmente na península do Sinai, no norte do Egipto.

Segundo a agência, as autoridades obtiveram confissões de pelo menos 66 acusados de 18 atos terroristas, incluindo duas tentativas de assassínio do presidente Abdel Fattah al-Sisi no Egipto e em Meca (na Arábia Saudita).

Os suspeitos também foram investigados por uma alegada tentativa de assassínio o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Nayef.

Foi-lhes ainda atribuída a autoria de um atentado perpetrado a 24 de novembro de 2015 contra um hotel na cidade de Al Arish, no norte do Sinai, onde estavam alojados juízes que supervisionavam as eleições gerais egípcias. Morreram dois juízes e dois polícias.

O grupo foi ainda acusado de um atentado em fevereiro de 2014 contra um autocarro de turistas em Taba, no sul do Sinai, que causou quatro mortos e 15 feridos.

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas