Estudo chinês indica que comida picante pode levar à longevidade

Estudo chinês indica que comida picante pode levar à longevidade

23 Novembro, 2016 0 Por Staline Satola

O consumo regular de comida picante estaria associado a uma longevidade maior e a um risco menor de contrair câncer, doenças coronarianas ou respiratórias.

segundo um estudo chinês publicado pela revista britânica BMJ, mas questionado por alguns especialistas.

Os próprios responsáveis pelo estudo advertiram que é muito cedo para tirar uma conclusão definitiva sobre os potenciais benefícios da ‘dieta picante’ e defenderam mais pesquisas. “Nossa análise mostra uma correlação invertida entre o consumo de comida condimentada e a mortalidade global, assim como com certas causas de morte, como o câncer ou as doenças coronarianas e respiratórias”, afirma a equipe responsável pelo estudo.

A partir de um grupo de 490.000 chineses com idades entre 30 e 79 anos, observados em média por sete anos, o estudo afirma que “aqueles que consomem alimentos condimentados quase todos os dias têm 14% menos possibilidades de morrer que aqueles que comem alimentos picantes menos de uma vez por semana”.

A associação vale tanto para homens quanto para mulheres e é ainda mais importante para os que consomem comidas picantes mas não bebem álcool. O consumo frequente de comida picante também foi associado no estudo especificamente a um risco menor de morte por câncer, doença coronariana ou respiratória.

 

Leia +