Uganda fecha rede de escolas financiadas por Bill Gates e Zuckerberg

Uganda fecha rede de escolas financiadas por Bill Gates e Zuckerberg

5 Novembro, 2016 0 Por Staline Satola

Um tribunal ugandês ordenou hoje o encerramento de uma rede norte-americana de escolas privadas de baixo custo na Uganda, financiadas pelo co-fundador da Microsoft Bill Gates e pelo fundador do Facebook, Mark Zuckerberg.

Segundo a juíza Patricia Basaza Wasswa, do Supremo Tribunal, as 63 escolas primárias da Bridge International Academies (BIA) não têm autorizações válidas, os professores não têm competências e as salas de aula estavam insalubres.

A empresa privada, que acolhe 12.000 estudantes naquele país, tem crescido consideravelmente desde o seu lançamento em 2008, oferecendo um ensino a baixo custo orientado para a tecnologia em países em desenvolvimento em África e na Ásia.

No modelo da rede escolar, os professores leem as lições a partir de um computador? tablet’, que também regista a assiduidade e as avaliações dos alunos.

O representante local da BIA, Godwin Matsiko, informou que a rede vai recorrer da decisão, mostrando-se “dececionado”.

James Black, um pai ugandês que escolheu a BIA para os seus seis filhos, mostrou-se contra a decisão e satisfeito com os 28 dólares que paga por período naquela escola, um terço do que costumava pagar.

James Black disse que visitou a cozinha e as instalações sanitárias e elas estavam aceitáveis, acrescentando que, como as escolas da BIA estão a expandir-se e muitos funcionários do ministério da Educação possuem escolas privadas, eles têm medo de vir a perder alunos e dinheiro.