AngolaDesporto

Hóquei em patins: Dionísio Viegas novo presidente da FAP

Em declarações à Angop, após eleição para o quadriénio 2016/2020, em que venceu o concorrente (Lista A) Dionísio Viegas, por um total de 16 votos contra quatro, o vice-presidente cessante e candidato (B) da FAP afirmou que a confiança demonstrada pelos associados deve traduzir-se num empenho abnegado de todos no engrandecimento da patinagem.

“Devo expressar toda minha satisfação pela confiança dos associados e a necessidade da união de todos num trabalho abnegado, para que a modalidade atinja os níveis desejados. Sei que confiam no nosso programa, que tem como acções a continuidade na aposta nos escalões de formação, para que o hóquei em patins esteja sempre na alta competição”, disse.

Sobre o adversário derrotado, o substituto de Carlos Alberto Jaime “Calabeto”, considerou que teve grande coragem em encarar o exercício democrático, contando também com o seu contributo em prol da modalidade, que já possui uma “família” bastante reduzida.

Ainda nos próximos quatro anos, o novo elenco aposta no desenvolvimento da patinagem nacional, no aumento do número de praticantes e de clubes, bem como no número de treinadores habilitados. É intenção da lista B criar um centro especial de treinamento desportivo de jogadores e treinadores.

O enriquecimento da programação desportiva nacional, criação de quadros competitivos mais atractivos para a disputa dos diferentes campeonatos, quer nacionais zonais, quer regionais, organização e realização do encontro nacional de patinagem, de forma a debater as questões mais pertinentes de cada época desportiva, quadros competitivos, regras e organização administrativa são outros dos pontos do programa.

Em relação ao acto da capital do país, nas instalações da FAP, a comissão eleitoral presidida por Ilídio Cândido, integrada por João Francisco (secretário), e Eleutério de Almeida (vogal) viram-se confrontados com protestos da parte derrotada, que alegam ter enviado um documento de “impugnação” ao Ministério da Juventude e Desportos (MJD), com alegações de “irregularidades” na condução do processo.

O referido grupo, que abandonou a sala antes da votação, era liderado pelo antigo árbitro de futebol Dionísio de Almeida. O pleito foi acompanhado por um representante do MJD.

Participaram do pleito as associações e clubes dos círculos eleitorais das províncias de Luanda, Huíla, Namibe, Benguela e Huambo, num total de 20 votantes. Nos últimos 12 anos, a FAP foi liderada por Carlos Alberto Jaime ” Calabeto”. O novo elenco toma posse esta sexta-feira.

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas