Mundo

ONU: Ban Ki-moon chocado com assassínio do embaixador turco em Ancara

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou hoje o assassínio do embaixador da Rússia em Ancara, afirmando-se chocado por um “ato de terror sem sentido”.

O embaixador Andrei Karlov estava a discursar na inauguração de uma exposição de fotografia em Ancara, quando um homem disparou contra ele, não tendo resistido aos ferimentos.

Ban Ki-moon está “chocado por este ato de terror sem sentido e sublinha que não pode haver justificação para atingir pessoal diplomático ou civis”, segundo uma declaração do porta-voz do secretário-geral da ONU.

Ban está a “acompanhar a situação de perto” e manifestou o desejo de uma “rápida recuperação” de outras pessoas feridas no ataque.

Na terça-feira, o Conselho de Segurança das Nações Unidas vai observar um minuto de silêncio, em homenagem ao diplomata russo, anunciou o embaixador espanhol Roman Oyarzun, o presidente em exercício daquele órgão.

Segundo testemunhas, o homem que disparou contra o embaixador russo gritou “Alepo” e “vingança”, quando abriu fogo.

Moscovo confirmou a morte do embaixador devido aos ferimentos de bala, e qualificou o ataque como “um ato terrorista”.

Pelo menos outras três pessoas ficaram feridas no ataque, que acontece após vários protestos na Turquia, para contestar o papel da Rússia na Síria.

Moscovo é um forte aliado do regime do Presidente sírio, Bashar al-Assad, enquanto a Turquia apoia a oposição que pretende derrubar o líder sírio.

Andrei Karlov, 62 anos, era embaixador da Rússina na Turquia desde 2013.

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas