AngolaTecnologia

Pesquisa de combate às doenças foi prioridade da Ciência e Tecnologia em 2016

A ministra da Ciência e Tecnologia, Maria Cândida Teixeira, afirmou nesta sexta-feira, em Luanda, que o seu pelouro esteve focado, no exercício de 2016, em estudos científicos com vista a combater às doenças de sono no país.

Ao discursar na cerimónia de cumprimentos de fim-de-ano, a governante disse estar em curso projectos de investigação sobre a trypanossomiase e esquistossomose, que visam recolher dados sobre o tratamento tradicional para conter a doença.

Acrescentou que no domínio da investigação, os projectos de cooperação bilateral co-financiados pela África do Sul também foram auditados para verificar o grau de cumprimento dos resultados assumidos.

Segundo a ministra, a cooperação sob os auspícios da Alemanha no âmbito do Centro da África Austral para Ciências e Serviços para Adaptação às Alterações Climáticas e Uso Sustentável dos Solos (SASSCAL) conheceu um certo abrandamento.

A referida cooperação inclui 13 projectos que contam com a participação de Angola, África do sul, Botswana, Namíbia e Zâmbia.

Já no Plano Anual de Ciência, Tecnologia e Inovação (PLANCTI), a ministra enfatizou que o mesmo aguarda por melhores condições financeiras, a par do Programa Nacional de Formação Doutoral em colaboração com a Unesco, que visa suprir a carência de investigadores científicos.

Notou que, apesar da permanência dos efeitos da crise financeira, o Departamento ministerial envidou esforços no sentido de materializar diversas actualidades, nomeadamente a primeira Conferência Internacional de Ciência e Tecnologia de Cuba e Conferência da Unesco que decorreu na Etiópia.

Destacou ainda a participação de quadros do sector em conferências e seminários no exterior do país, na sua maioria com custos assumidos pelos seus organizadores.

A par disso, salientou ainda as várias acções formativas no decurso de 2016, com realce para a biossegurança, elaboração de projectos e redacção de textos científicos, primeiros socorros, classificação e avaliação de investigadores e técnicos de apoio à investigação, entre outros.

Desacatou igualmente as antecâmaras da Feira do inventor/criador angolano em todas províncias do país com objectivo de identificar novos talentos, participação da Angola na Feira Internacional de Ideias e Novos Produtos (IENA), em Nuremberga – Alemanha, onde na edição 2016 foram conquistadas 11 medalhas, das quais quatro de ouro, duas de prata e cinco de bronze.

 

 

Fonte: TPAOnline

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas