Mundo

CIA acusa Wikileaks de ajudar adversários ao revelar formas de espionagem

A CIA acusou na quarta-feira a Wikileaks de ajudar os adversários dos Estados Unidos da América (EUA), ao revelar métodos que usa para transformar o iPhone da Apple ou os televisores da Samsung em instrumentos de espionagem.

Uma porta-voz do serviço de informações CIA, Heather Fritz Horniak, afirmou que “o público norte-americano deveria inquietar-se com qualquer publicação pela Wikileaks que tem por objetivo alterar a capacidade da comunidade das informações de proteger os EUA dos terroristas e de outros adversários”.

Segundo o diário Washington Post, a polícia federal (FBI, na sigla em Inglês) prepara-se para “uma grande caça às toupeiras” para determinar como a rede de divulgação de informações secretas Wikileaks obteve os documentos.

Estes últimos, que a CIA não autenticou, descrevem mais de um milhar de programas nocivos (como vírus) que permitem assumir o controlo de aparelhos eletrónicos, como ‘smartphones’ ou televisores ligados em rede, e até viaturas, para espiar os seus utilizadores.

Aceder diretamente a estes aparelhos pessoais permite escutar os seus utilizadores e contornar as proteções através da encriptagem que se generalizam em redes sociais como WhatsApp, Facebook ou Signal.

O assunto coloca de novo as autoridades norte-americanas em divergência com o setor tecnológico, com o qual as relações já eram tensas desde que Edward Snowden mostrou em 2013 como uma outra agência dos serviços de informações, a NSA (sigla em inglês de Agência de Segurança Nacional), podia aceder aos servidores da Apple, Google ou Microsoft.

Tags

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas