Mourinho manda recado aos adeptos do Chelsea: "O Judas é o número 1"

Mourinho manda recado aos adeptos do Chelsea: "O Judas é o número 1"

14 Março, 2017 0 Por Staline Satola

Treinador do Manchester United foi insultado por alguns adeptos no regresso a Stamford Bridge.

O regresso de José Mourinho a Stamford Bridge, na segunda-feira, foi tudo menos amigável. Durante o confronto entre Chelsea e Manchester Untied, e já depois de se ter desentendido com Antonio Conte, o técnico português foi insultado pelos adeptos blues.

Se na altura Mourinho optou por levantar três dedos, em alusão ao número de campeonatos que ganhou na frente dos azuis de Londres, a resposta mais formal ficou para o pós-jogo, onde o técnico português recordou que continua a ser “o número 1” em Stamford Bridge.

“Os adeptos podem chamar-me o que quiserem. Sou profissional e defendo o meu clube. Até ao momento, tiveram um treinador que conquistou três Premier Leagues para eles, portanto sou o número 1. Quando tiverem alguém que consiga conquistar quatro, então aí serei o número 2. Mas por agora, o ‘Judas’ continua a ser o número 1″, disparou o técnico português, citado pelo The Guardian, depois de ver o Manchester United perder (1-0) e ser eliminado da Taça de Inglaterra.

Apesar da eliminação, Mourinho garante que o mais importante passa por fazer uma boa campanha na Liga Europa de forma a garantir o acesso à Liga dos Campeões da próxima temporada.

“A única coisa que falamos foi que nós estamos na Europa e o nosso adversário não. Se eles tivessem ganho a Liga dos Campeões o ano passado, por esta altura estariam na Liga Europa. Não é culpa minha. É culpa de quem ficou aqui [no Chelsea] e que não conseguiu ganhar a Liga dos Campeões”, explicou, antes de deixar uma farpa ao árbitro da partida.

Questionado sobre a expulsão de Herrera ainda na primeira parte, por acumulação de amarelos, Mourinho colocou em causa a dualidade de critérios de Michael Oliver.

“Estou muito orgulhoso dos meus jogadores. O senhor Oliver irá analisar o seu próprio trabalho porque nós não o faremos. Basta comparar o segundo amarelo dado ao Herrera com uma falta sofrida, pouco depois, pelo Rashford quando este ia para o ataque e o capitão do Chelsea [Gary Cahill] travou-o num contra-ataque. O senhor Oliver nem sequer lhe deu um cartão, nem um amarelo”, finalizou.