Mundo

Parlamento chinês vai atribuir mais lugares para mulheres e trabalhadores

A Assembleia Nacional Popular (ANP), órgão máximo legislativo da China, conhecida por ser incorporada por homens abastados, planeia agora atribuir mais lugares a mulheres, camponeses, trabalhadores e profissionais, avançou a agência noticiosa oficial Xinhua.

A agência chinesa informa que as mudanças na ANP incluem ainda uma redução dos delegados que representam o Governo e o Partido Comunista Chinês e que constituem agora cerca de um terço dos cerca de 3.000 membros.

A Xinhua não detalhou como serão distribuídas as novas quotas.

Quando a atual legislatura arrancou, em 2013, o número de mulheres equivalia a 23% do total de delegados.

Não existe informação sobre o número de trabalhadores ou profissionais.

Nos últimos anos, a ANP ficou conhecida como a assembleia mais rica do mundo por reunir vários bilionários chineses homens.

Constitucionalmente, a China continua a definir-se como “um Estado socialista liderado pela classe trabalhadora e assente na aliança operário camponesa”, mas as desigualdades sociais mantêm-se acima do “nível alarmante” definido pela ONU.

Tags

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Veja também!

Close
Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas