Angola

Vice-governador quer cumprimento do regime jurídico do trabalhador doméstico

O vice-governador do Moxico para os serviços técnicos e infraestruturas, Manuel Lituai, recomendou, sexta-feira, no Luena, para a necessidade de todos cidadãos cumprir com o diploma legal, no âmbito do regime jurídico do trabalho doméstico.

A implementação e cumprimento do diploma que protege o trabalhador doméstico, vai, entre outras medidas, atribuir a protecção social do trabalhador de serviço doméstico, tendo sempre a Lei Geral do Trabalho em vigor na República de Angola.

Discursando no acto de Lançamento da Campanha de Implementação do Trabalho Doméstico, destacou ser de capital importância o diploma, se tiver-se em conta os contributos que esses trabalhadores têm desenvolvido no seu quotidiano para satisfação, não só das suas necessidades, como da família.

É neste sentido, disse, que o Executivo angolano tem vindo a ensaiar vários mecanismos para dar dignidade a este “incansável trabalhador”, à semelhança de outros que prestam serviços numa instituição pública ou privada, com a aprovação do Decreto Presidencial 155/2016, de 9 de Agosto de 2016.

Manuel Lituai lembrou que considera-se trabalhador doméstico aquele pelo qual uma pessoa se obriga, mediante retribuição a prestar a outrem com carácter regular, sob direcção e autoridade desta, actividades destinadas a satisfação das necessidades de um agregado familiar, nomeadamente, preparação e confecção de refeições, lavagem e tratamento de roupas, limpeza e arrumação da casa, entre outras.

Por sua vez, o chefe do gabinete jurídico do Instituto Nacional de Segurança Social INSS), Domingos da Silva Filipe, que referiu que o lançamento da campanha de inscrição dos trabalhadores de serviços domésticos, visa sensibilizar as comunidades e parceiros sociais sobre a inscrição e a formalização dos contratos dos trabalhadores dos serviços domésticos e a sua inserção na segurança social.

Disse que o diploma traz novos mecanismos e princípios no enquadramento contratual dos trabalhadores dos serviços domésticos, permitindo conferir um conjunto de direitos e obrigações que visam inserir o trabalhador doméstico do formato formal aos contratos de trabalho.

A partir deste momento, é um novo marco, é um novo enquadramento dos serviços domésticos na realidade jurídico ou laboral de Angola, frisou.

Relactivamente à relevância desta Lei, explicou que ela traz consigo novos conceitos na formalização contratual na inserção dos mesmos na segurança social e mecanismos de contribuição.

Tags

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
Ir para a barra de ferramentas