Supostamente o antivírus da Kaspersky foi usado como uma ferramenta de busca do tipo Google para hackers russos visando os EUA

Supostamente o antivírus da Kaspersky foi usado como uma ferramenta de busca do tipo Google para hackers russos visando os EUA

11 Outubro, 2017 0 Por Staline Satola

O Kaspersky, um popular software antivírus russo usado por várias agências dos EUA, foi supostamente explorado por hackers russos como uma ferramenta de busca do tipo Google para cheirar informações sensíveis, informou o New York Times na terça-feira à noite.

Os agentes de inteligência israelenses descobriram a exploração depois de invadirem os sistemas da Kaspersky em 2014 e , mais tarde, avisaram as agências de inteligência dos EUA sobre o assunto.

Os agentes israelenses disseram que roubaram senhas, tiraram screenshots e colecionaram e-mails e documentos, para saber sobre atividades de ciberespionagem russas e, ao fazê-lo, descobriram que os hackers patrocinados pela Rússia usavam o software Kaspersky para escanear informações classificadas dos EUA que poderiam ser retransmitidas de volta às agências de inteligência na Rússia.

O governo dos EUA prometeu parar de usar o software Kaspersky.

A Kaspersky Lab emitiu uma declaração na terça-feira negando qualquer envolvimento nos hacks russos: “A Kaspersky Lab reitera sua vontade de trabalhar junto com as autoridades dos EUA para resolver quaisquer preocupações que possam ter sobre seus produtos”, dizia a declaração. “A Kaspersky Lab nunca ajudou, nem ajudará, nenhum governo no mundo com seus esforços de ciberespionagem”.

Em larga escala, é comum que os hackers patrocinados pelo Estado explorem software antivírus para fins de vigilância.

Funcionários da Agência de Segurança Nacional e da CIA disseram que nunca utilizaram o software Kaspersky precisamente por esse motivo.