Taça de Angola 2017: Polícias e militares jogam no Rocha Pinto

Taça de Angola 2017: Polícias e militares jogam no Rocha Pinto

7 Outubro, 2017 0 Por Staline Satola

O Interclube e o 1º de Agosto protagonizam hoje às 16h00, no Estádio 22 de Junho, o jogo de destaque da primeira “mão” dos quartos-de-final da Taça de Angola em futebol, que reserva ainda os desafios Progresso Sambizanga-Kabuscorp do Palanca e 1º de Maio de Benguela-FC Bravos do Maquis.

Na recepção aos militares do Rio Seco, a formação da Polícia Nacional pode ter um bom encaixe financeiro, porque os adeptos dos detentores do título do Girabola Zap prometem lotar o recinto, para que a sua equipa resolva já a eliminatória neste encontro.

A julgar pelos propósitos dos dois emblemas, o jogo promete ser emotivo, já que os conjuntos perseguem a conquista do troféu da segunda competição mais importante do calendário futebolístico do país.

Depois do fracasso no campeonato, o Interclube vira os holofotes para a Taça de Angola, a fim de salvar a presente época futebolística. A liderar o Girabola Zap, com 58 pontos, o 1º de Agosto também pisca o olho à taça, de forma a fazer a dobradinha, que escapa há 11 anos.

Os rubro-negros têm de jogar ao seu melhor nível, sob pena de serem surpreendidos, porque os polícias se transfiguram na condição de visitados, sobretudo com as equipas grandes e candidatas ao título.

No segundo dérbi do dia, o Progresso mede forças com o Kabuscorp, às 17h00, no Estádio Municipal dos Coqueiros, num jogo que se espera disputado e equilibrado.

Os sambilas ainda não esqueceram a derrota diante dos palanquinos, por 2-3, quando estavam a vencer (2-0), no jogo referente à 24ª jornada do Girabola. Vai ser seguramente uma boa propaganda para o futebol.

Em Benguela, o 1º de Maio enfrenta o FC Bravos do Maquis, às 15h30, no Estádio Edelfride da Costa Palhares “Miau”, com os proletários a assumirem o favoritismo na recepção aos maquisardes. Depois de terem afastado da prova o Sagrada, os proletários estão no encalço do quarto título, de modo a engrossar a sua galeria de troféus, após os feitos alcançados em 1982, 1983 e 2007.

O Maquis também já teve o privilégio de erguer a taça, em 2015.

Amanhã, o Santa Rita de Cássia recebe o Petro de Luanda, às 15h00, no Estádio 4 de Janeiro. Os petrolíferos têm, para já, uma deslocação difícil ao terreno dos católicos, que afastaram o detentor da Taça de Angola, o Recreativo do Libolo.