Egídio Gomes falou do projecto Movimento Urbano ao Plum Angola

Egídio Gomes falou do projecto Movimento Urbano ao Plum Angola

4 Novembro, 2017 0 Por Staline Satola

Movimento Urbano é um projecto criado por Lukeny e Abílio da Baw Clu, com o objectivo de levantar os pilares da cultura hip hop, que não tinham ainda muita expressão em Angola, como B.boy, Dj e grafites.

Seria um programa de TV mas este projecto não se realizou… disse Egídio (sorrindo)

Quando o Lukeny me convidou para fazermos um afterwork de break dance todas as quintas, então eu implentei campeonatos. Estavamos a pensar num nome bom, eu estava sem ideias ele já tinha as imagens do projecto antigo sugeriu e concordei, assim nos tornamos o Movimento Urbano.

PA: Qual é o contributo que o Movivento Urbano tem para a sociedade angolana?

A sociedade angolana é constituída maioritariamente por jovens. Certo?

As danças urbanas contribuem de grande forma para o desenvolvimento intelectual e cultural, gera na juventude valores como determinação, disciplina, superação além de ser também um factor que contribui para a saúde física e uma fuga de maus caminhos.

Actividades como as nossas dão oportunidade de desenvolvimento artístico e recriação, são os jovens que mais abraçam estas práticas e em Angola tem muito talento que só precisa de mais espaço, então nós queremos dar este espaço que os dançarinos angolanos procuram.

PA: Quanto a dança, ouvimos que o Egídio Gomes é bailarino de breack dance, quanto tempo está a dar o seu contributo nesse movimento como bailarino?

Danço aproximadamente a 11 anos, nos últimos 4 anos já não tão activo mas continuo. (risos)

PA: Como surgio essa paixão pela dança, e quais são as pessoas que têm ajudado para que permaneça firme como bailarino?

Sempre gostei de dançar desde novo, sempre gostei de coisas bem radicais tipo bicicletas, patins, skate, mais tarde de motoriza e tinha muitos problemas com a minha mãe por causa disso.(risos)

Era muito novo a única coisa que na qual ela não se chateava, era a dança porque eu não desaparecia do perímetro (dela), por sentir que desta vez estava a fazer algo que não me trazia problemas com a “mãe” decidi investir até hoje.

PA: Como andão os patrócinios para os vossos eventos?

Começamos com fundos próprios na primeira actividade, mas agora não. Nos outros eventos tivemos algum apoio, neste momento estamos a negociar um patrocínio para a próxima actividade.

Estamos a planear o próximo campeonato entre dezembro e janeiro, os afterworks e as quintas vão permanecer.

Para quem apoia o Movimento Urbano gostaria de primeiro agradecer e, em seguida dizer que vem aí muita coisa boa e se depender de nós, as danças Urbanas em Angola vão crescer muito.

A nossa equipa agradece pela atensão e desejamos-lhe um feliz aniversário que Deus abençoe a ti e a sua família.

 

Quer ser entrevistado pelo Plum Angola? Envie-nos uma solicitação abaixo!