ÁfricaFamosos

Morreu com 78 anos, o Pai do Jazz Sul Africano e o ativista anti-apartheid Hugh Masekela,

Masekela “passou pacificamente” na capital comercial do país, Joanesburgo “depois de uma prolongada e valente batalha contra o câncer de próstata”, disse sua família em um comunicado na terça-feira.

Amplamente conhecido como “O Pai do Jazz Sul Africano”, Masekela era uma figura líder na luta contra o domínio da minoria branca. Sua música “Soweto Blue” tornou-se sinônimo do movimento anti-apartheid.

Seu som afro-jazz único o catapultou para o reconhecimento internacional, levando a uma carreira que abrange mais de cinco décadas.

Com 21 anos em 1960, Masekela entrou em um exílio de 30 anos para escapar do regime do apartheid na África do Sul.

Após o lançamento de Nelson Mandela, Masekela retornou à sua terra de nascimento em 1990.

Masekela se apresentou tanto no concerto de abertura da Copa do Mundo da Fifa 2010 quanto na cerimônia de abertura do torneio na Cidade do Futebol de Soweto.

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, disse que a nação lamentaria um homem que “mantinha viva a tocha da liberdade”.

“É uma perda imensidível para a indústria da música e para o país em geral. Sua contribuição para a luta pela libertação nunca será esquecida”, disse Zuma em um comunicado.

Bubele Mgele, popularmente conhecido como o Sr. B, um músico que trabalhou com Masekela no álbum “Jabulani”, nomeado no Grammy, descreveu-o como “generoso, amável e pessoal”.

“Foi uma grande experiência para nós. Para muitos de nós, ele foi a nossa introdução ao mundo”, disse o artista de 40 anos que joga para o grupo de jazz Afro-jazz, com sede em Joanesburgo, para Al Jazeera.

“Para mim, ele deixa um legado de luta pela nossa liberdade e por ser pioneiro em levar nosso som sul-africano ao mundo … Juntamente com Miriam Makeba, ele contou ao mundo o que estava acontecendo na África do Sul durante o apartheid através do jazz “, Disse Mgele.

O ministro das Artes e Cultura, Nathi Mthethwa, rerou: “Uma árvore de baobab caiu, a nação perdeu uma espécie”.

Masekela foi casada com a cantora e ativista Miriam Makeba, conhecida como “Mama África”, de 1964 a 1966.

Fonte
Al Jazeera

Staline Satola

Estudante do curso de Informática e Telecomunicações, faculdade de Engenharia, Univerdade Óscar Ribas. Trabalho com gestão de conteúdo desde 2012! Atualmente procurando aprender mas acerca de CMS (WP).

Artigos relacionados

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d bloggers like this:
Ir para a barra de ferramentas